Wanderley Ciuffi recebe título de cidadão Embuense

Por | 4/11/2020

Artista Ciuffi é reconhecido como cidadão Embuense
Foto:Reprodução

A Câmara Municipal de Embu das Artes concedeu, em 29 de outubro, o TÍTULO DE CIDADÃO EMBUENSE à Wanderley Ciuffi, 78 anos, pelos reconhecidos e relevantes serviços prestados à Comunidade Embuense.

De autoria do vereador, Julio Cesar Campanha, a proposta foi de homenagear uma das personalidades mais importantes para a difusão da arte e da cultura de Embu.

Wanderley Ciuffi é Pintor, desenhista e escultor, nasceu em 31 de janeiro de 1942, na cidade de Guaranésia, Minas Gerais onde cursou o primário e o secundário. Mudou-se para São Paulo aos dezenove anos para trabalhar em uma firma de arquitetura e costumava visitar as galerias de arte, onde conheceu outros jovens artistas que, assim como ele, estavam fascinados com a vida na grande metrópole.

Aquela foi uma época dramática, de profundas mudanças na história do país, com acontecimentos que levaram à crise dos anos 60. O clima de agitação estimulou o nascimento de uma geração de artistas comprometidos com novas formas de fazer arte e política.

Sua pintura demonstra a insatisfação do artista contra as injustiças sociais, a pobreza e o contraste entre a miséria e a riqueza nas grandes cidades, pontando a mulher, a dona de casa, a bailarina, as danças e os costumes folclóricos do Brasil.

Ciuffi iniciou sua carreira expondo seus quadros em ruas e praças de São Paulo enquanto estudava os mestres da pintura expressionista como Van Gogh, Daumier, Munch, Portinari, Nolde, Iberê Camargo, De Kooning, entre outros.

Em 1964 estabeleceu-se no Embu das Artes, onde integrou o grupo de artistas que se tomou famoso a partir dos anos 70. Críticos como Almeida Salles e Mário Schemberg elogiaram e alicerçaram sua carreira.

Wanderley Ciuffi expôs em várias cidades do país e em 1991 realizou sua primeira mostra internacional em Lisboa (Portugal). A partir de 1995, expôs regularmente na Tap Art Gallery, em Sausalito, Califórnia (EUA) e em 2009, expôs na Galeria Colorida (Lisboa), viajando depois para Madri e Paris para estudos e trabalho. Atualmente vive em Embu das Artes.

Ordem do Dia

Na Sessão Ordinária realizada em 28 de outubro, por videoconferência o vereador Gerson Olegário, indicou a volta dos monitores de trânsito para implantação do programa Travessia Segura nas rotatórias e nos faróis da cidade de Embu das Artes, além disso, juntamente com João Antônio Girardi (Joãozinho da Farmácia), Solicitaram a pavimentação da rua Cacau, Jardim Pinheirinho, Embu das Artes -SP.

A Câmara Municipal de Embu das Artes autorizou o Poder Executivo a criar elementos de despesas, com as correspondentes fontes de recursos: Secretaria Municipal de Educação; Secretaria Municipal de Obras e Edificações urbanas; Secretaria Municipal de Saúde; Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Gestão Financeira e Fundo Especial de Previdência Social de Embu das Artes.

Iluminação de logradouro

O vereador FLÁVIO PEREIRA LIMA (BOBILEL CASTILHO), solicitou ao executivo a denominação do ESCADÃO JOSÉ BESERRA DA SILVA FILHO, localizado entre o número 352 da Rua Cedro e o número 339 da Rua Peroba, no Jardim Santa Rita.

Na ordem do dia, o vereador Edvânio Mendes dos Santos, concedeu a Medalha do Mérito Legislativo, Padre Belchior Pontes, à Sra. EXPEDITA FERREIRA DA COSTA DIAS; à Sra. VANUSA MARIA DE ALMEIDA LOPES; ao Pastor ADONIAS LOPES e ao Sr. ANTONIO SÉRGIO DOS SANTOS LOPES.

Durante a Sessão, a vereadora ROSÂNGELA SANTOS apresentou Moção de repúdio pela demissão em massa realizado pelo Banco Bradesco.

(Assessoria de Comunicação)